segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Eu vivi os anos sessenta e oitenta


Mais amor, por favor
 “Após o resultado da eleição uma onda de ódio e preconceito tomou conta das redes sociais contrariando tudo que se prega sobre Estado Democrático de Direito e a construção de uma sociedade justa e solidária. Outubro termina embalado por esse discurso hostil que só desconstrói a ideia de sociedade democrática que respeita e defende os direitos de todos. Por isso, para acabar com essa intolerância preconceituosa, mais amor, por favor!” (Taysa Matos no JusBrasil - Leia)
"Após derrota, PSDB ganha rótulo de “antidemocrático”
O PSDB perdeu a chance de encerrar, com elegância, sua participação na campanha eleitoral de 2014. Depois de um discurso correto do candidato derrotado Aécio Neves, no último domingo, em que pregou paz e desejou sorte à presidente reeleita Dilma Rousseff, a petição apresentada pelo deputado Carlos Sampaio, pela auditoria nas urnas eletrônicas, colocou tudo a perder. De tal forma que, hoje, é de revolta com os tucanos o ambiente no Tribunal Superior Eleitoral." (No Correios do Brasil - Leia)

FHC rejeita proposta de diálogo feita por Dilma

No artigo "Diálogo ou novas imposturas?", publicado neste domingo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, líder real da oposição brasileira, rechaçou o pedido de conciliação apresentado pela presidente Dilma Rousseff, em seu discurso de vitória; segundo ele, "a confiança é como um vaso de cristal" e Dilma não mereceria crédito por ter feito "uma campanha de infâmias"; FHC não menciona, é claro, o uso de alguns meios de comunicação, em especial da revista Veja, para assacar acusações falsas contra seus adversários; seu artigo revela o tom da oposição nos próximos quatro anos: é guerra (Karime Xavier no Brasil247 - Leia)