terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Rédeas curtas, é o que falta ao Aécio

Meu comentário:

Por mais que se queira amenizar a situação temos que admitir que, ao citar: “Eu perdi a eleição para uma organização criminosa que se instalou no seio de algumas empresas brasileiras patrocinadas por esse grupo político que aí está", o “menino mimado do vovô”, atingiu toda uma gama de mais de 54,5 milhões eleitores da Dilma Rousseff no segundo turno de 2014 e, por isto mesmo deverá responder a todos os admiradores do PT perante as barras dos tribunais e ajoelhar-se no milho pedindo perdão a todos os brasileiros, inclusive seus admiradores do PSDB e outros partidos, por ter insultado, difamado e ser portador de tanta ira, mau perdedor e faltoso com o respeito para com seus adversários.Não se pode admitir que tamanha falta de responsabilidade no uso das palavras possa atingir toda uma nação.(Amorim Sangue Novo)

Eleitores de Dilma vão à justiça contra Aécio
Militantes da presidente Dilma organizam ação coletiva contra o candidato derrotado na disputa à presidência, que declarou ter pedido a eleição para uma "organização criminosa"; Um dos apoiadores é o ator José de Abreu: "E aí, galera, vocês já arrumaram advogado para processar Aécio? Não aceito a pecha de "organização criminosa" no meu currículo!"; quem organiza a ação é Kalil Oliveira, de Vitória da Conquista (BA): "Em menos de 1 hora já são mais de 200 pessoas que se disponibilizaram pra entrar com uma ação contra Aécio por danos morais devido sua declaração", anunciou o eleitor de Dilma; ontem, o presidente do PT, Rui Falcão, disse que o partido irá interpelar Aécio Neves por sua declaração

Eleitores que votaram na presidente Dilma Rousseff na última eleição que se sentiram ofendidos com a declaração do senador e candidato derrotado Aécio Neves (PSDB-MG), de que perdeu a disputa ao Planalto para uma "organização criminosa", organizam uma ação coletiva para ir à Justiça contra o tucano.
"Sou petista, vou processar Aécio Neves por dizer que faço parte de uma organização criminosa", escreveu em sua página no Twitter o usuário William Carvalho. Um dos apoiadores da ação é o ator José de Abreu: "E aí, galera, vocês já arrumaram advogado para processar Aécio? Não aceito a pecha de "organização criminosa" no meu currículo!"
Quem organiza a ação coletiva, recrutando eleitores nas redes sociais, é Kalil Oliveira, de Vitória da Conquista (BA). "Quem votou na Dilma pode entrar com ação criminal contra Aécio Neves e cobrar uma indenização por danos morais $$$$", postou o estudante de Geografia nesta terça-feira 2.
"Já consegui reunir 30 pessoas que vão processar Aécio por sua infeliz declaração, quem tiver interesse me informe para nos organizarmos", publicou Kalil, às 11h52, no Twitter. Às 13h40, uma atualização: "Em menos de 1 hora já são mais d 200 pessoas q se disponibilizaram pra entrar com 1 ação contra Aécio por danos morais devido sua declaração".
Em sua coluna desta terça-feira 2 na Folha de S. Paulo (leia aqui), o jornalista Janio de Freitas chamou a acusação de Aécio de "tão gratuitamente agressiva e tão agressivamente insultuosa" e declarou que qualquer dos eleitores do PT está "agora habilitado, desde que capaz de alguma prova de sua adesão a Dilma, a mover uma ação criminal contra Aécio Neves por difamação, calúnia e injúria, e cobrar-lhe uma indenização por danos morais".
Leia trecho de seu artigo:
É difícil admitir que Aécio Neves esteja consciente do papel que está exercendo. A situação social do Brasil não é de permitir que acirramentos, incitações e disseminação de ódios levem apenas a efeitos inócuos, de mera propaganda política. Para percebê-lo, não é preciso mais do que notar a violência dos protestos com incêndios ou a quantidade de armas apreendidas.
Se Aécio acha, como diz, que está sendo "porta-voz de um sentimento de indignação", pior ainda: fica evidente que não sabe mesmo o que está fazendo, e aonde isso o leva.
A declaração do senador foi feita em entrevista ao jornalista Roberto D´Ávila, da Globonews, veiculada na noite do último sábado 29. O tucano disse: "Na verdade, eu não perdi a eleição para um partido político. Eu perdi a eleição para uma organização criminosa que se instalou no seio de algumas empresas brasileiras patrocinadas por esse grupo político que aí está", declarou o tucano no programa Roberto D´Ávila (assista aqui).



Publicado originalmente no Brasil247 – Título: Amorim Sangue Novo