quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A Poesia e Arte em coar um cafezinho


Por Tarcisio J. Borges
Achei de grande importância o famoso café, por ser algo rotineiro e essencial na vida de de muitos seres humanos. Pressentindo que a tecnologia fosse alterar os costumes e cultura de todos em poucas décadas, com certeza o modo de coar café também mudaria. Então, se eu tivesse um câmera filmadora a 100 anos atrás, com certeza registraria esse momento. No entanto, por incrível que pareça, muitos de nós ainda não extinguimos o velho coador e não nos rendemos a moderna e industrializada cafeteira. Dizem que não é o mesmo sabor, eu também concordo, agora, afinal. Como faremos o cafezinho daqui 100 anos?


Postar um comentário