sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Quem quer reformas? Rá Raí

Será que com R$ 50 Temer "comprará" platéia do "seu Silvu"?

Presidente tirou do bolso R$50 e contou que tinha sonho de entregar dinheiro à plateia como faz o apresentador há décadas

Foi ao lado do apresentador Silvio Santos que o presidente Michel Temer aproveitou para realizar o sonho de distribuir dinheiro. Ao participar na manhã desta quinta-feira de uma gravação no SBT, Temer confidenciou que sempre teve vontade de fazer o mesmo que Silvio, que, entre outras peripécias, costuma lançar aviõezinhos feitos com notas de Real — R$ 50 ou até R$ 100, dependendo da gincana.

Ao defender a reforma da Previdência, no programa que deve ir ao ar no próximo domingo, Temer tentou ser didático em relação às mudanças na regra das aposentadorias em discussão no Congresso. Mas foi quando estava mais à vontade no palco que aproveitou para realizar o sonho.

Temer, entretanto, foi mais comedido e, segundo pessoas que acompanharam a gravação, tirou do bolso, ao final da participação, uma nota de R$ 50 e a entregou ao comunicador. O que aconteceu depois com o dinheiro está sendo mantido em segredo.
O presidente explicou que sempre acompanhou os programas do apresentador e que tinha vontade de fazer como ele e dar dinheiro à plateia. A gravação foi fechada à imprensa, a pedido da Presidência da República.
A participação de Temer no programa atende a uma estratégia do governo para reduzir a resistência da população à reforma da previdência. A gravação durou cerca de 20 minutos. O presidente também gravou entrevista com o apresentador Ratinho. Ainda não há informação sobre a data em que será veiculada.
Temer chegou e saiu de helicóptero da emissora e não falou com jornalistas que estavam na portaria do SBT. Segundo a assessoria de imprensa da Presidência, ele continua esta tarde em São Paulo para compromissos particulares. Temer deverá retornar a Brasília no final do dia.

Da redação com O Globo – Título e subtítulo: Amorim Sangue Novo
Postado também em minha página no JusBrasil >>>

Nenhum comentário: